sexta-feira, 22 de maio de 2015

Mocajuba na grande encruzilhada da mudança



O caos que administrações ruins deixaram na cidade de Mocajuba a tornou  refém de uma cultura de atraso em diversos campos. Mas o campo de maior atraso ainda é das condutas e dos vícios no trato com a administração pública, com o que é público e que termina por vitimar  "os mais pobres". Quanto mais a nova (ou quase) administração avança na organização da casa, mais questões absurdas são reveladas, como por exemplo, no gasto com a compra combustíveis ou no gasto com material gráfico.


A cidade prendeu a respiração novamente. A justiça precisa concluir o processo que acusa  o prefeito eleito de formar uma quadrilha para roubar os cofres da cidade. A câmara precisa avançar no inquérito do mesmo processo. Por conta da exacerbação dos conflitos  houve o travamento da comissão processante no legislativo - mas finalmente, o processo avançou.



Contudo, é fato, que a mudança "de prefeito" não assegura mudanças efetivas na cidade. O que assegura de fato - são mudanças reais no modelo de gestão, nos princípios de gestão e nas condutas tanto da máquina administrativa quanto da sociedade civil.

Bom Dia!




quarta-feira, 20 de maio de 2015

Quanto o povo de Mocajuba (PA) tem na conta do Banco do Brasil hoje?



Durante muito tempo o acesso a informação sobre a gestão pública era uma verdadeira saga. Hoje a transparência no repasse dos recursos aos municípios é instrumento importante do cidadão. Para os leitores que pediram segue o link. Clique aqui.

Se não der certo, clique abaixo:




As leis exigem que os gestores disponibilizem também como gastam os recursos, injustificavelmente, Rosiel Costa (PA) nunca cumpriu o devido a despeito da exigência legal.  Mas como há um sopro de esperança de mudança no ar - esperamos tão logo termos acesso aos gastos tim-tim-tim por tim-tim-tim.



domingo, 17 de maio de 2015

Brasil - Brasília: desvendaram a morte do tenente-coronel do exército Sérgio Cerqueira


Tenente-coronel do Exército Sérgio Cerqueira
reprodução
Ontem a morte do  do tenente-coronel do Exército Sérgio Cerqueira, em Brasília, chocou a cidade e foi apresentado inicialmente como um caso de violência urbana. Veja aqui, Hoje os jornais estampam a verdade dos fatos. Veja abaixo:


A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu a mulher e a cunhada do tenente-coronel do Exército Sérgio Cerqueira, 43 anos, por serem mandantes do assassinato do oficial. Ele foi sequestrado na noite de sexta-feira (15/5), quando chegava no Bloco C da Quadra 208 Norte. Segundo informações da polícia, as duas tramaram o crime para que a mulher dele ficasse com a pensão do militar, de aproximadamente R$ 10 mil. As duas foram levadas para a Delegacia de Repressão a Sequestro (DRS) este sábado (16/5). Segundo informações da Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom), Sérgio Cerqueira e a mulher estavam em processo de separação, mas se encontravam com frequência. A mulher, no entanto, estaria insatisfeita, pois acreditava que sairia prejudicada financeiramente com a separação. Os dois têm uma filha de 13 anos

A reportagem é do Correio Brasiliense.  Veja aqui. Sim, as pessoas matam por dinheiro. Sim, matam e tentam dissimular e esconder e choram jurando inocência . Até que a verdade vem a tona.



sábado, 16 de maio de 2015

A Amazônia tem disso: mocajubenses do "sítio" (pura poesia)

Imagem: Carmen Américo
maio - 2015
Rever um amigo inesperadamente é revisitar a si mesmo.
Meus amigos da Comunidade de Santo Antônio de Vizeu - Mocajuba (PA).



***

Por aqui moradores das áreas ribeirinhas são localmente chamados de moradores do sítio. Essa denominação ribeirinha, ribeirinho é algo de fora, da academia, dos jornais.


***

Aqui, quem mora no núcleo urbano, é da cidade.
Quem mora na zona rural, ou é do "centro" ou é do sítio. 


***

Mocajuba é a cidade mais urbana da Amazônia Tocantina - pouca gente vive nas zonas rurais - menos de 30%, segundo o IBGE. Destes, grande parte vive nas áreas de ilhas e várzeas do rio Tocantins. 

***


Pensar em potencializar seu refinado  modo de uso do bioma amazônico é questão que deve ser central a gestão pública - especialmente aquelas voltadas ao desenvolvimento da cidade e não ao próprio umbigo dos empoderados da elite papa manga que em sua maioria não vive, no sítio, não vive no centro, não vive na cidade....
Vive por ai...
Em muitos casos, vive em Belém (PA).





Sem dúvida, pensar o desenvolvimento da economia agroextrativista que eles já desenvolvem é condição sine-qua-non para manter suas famílias e seus locais de origem e vivendo em boas condições de cidadania.





Bom Dia ! Amanheci assim, com saudade da Chicago dos anos 1980


[rs]

Muddy Waters feat. Johnny Winter - Chicago Fest 1981

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Prefeitura de Mocajuba (PA) - Nada Consta no Superior Tribunal de Justiça quanto ao afastamento do prefeito Rosiel Costa (PA) devido ao processo que o acusa de formação de quadrilha para roubar os cofres da cidade.


processo antigo com decisão desfavorável a Rosiel Costa.
arquivado definitivamente
único processo que consta no STJ




Desde ontem a noite, Mocajuba (PA) foi tomada por uma nova onda de boatos, já tradicionais na cidade, que atestavam a volta do prefeito afastado Rosiel Costa (PR) por conta do processo que o acusa de formar um quadrilha para roubar os cofres da cidade. Para facilitar a propagação, correligionários rosielsistas espalham notas enigmáticas na internet. 




O blog apurou.


1. Vamos aos fatos:

Não há ainda, sequer registro, de recurso ao STJ feito por  Rosiel Costa (PR) para suspender esse afastamento;



apenas um registro
do pedido de recurso do primeiro afastamento


Entenda: para voltar ele precisa recorrer ao STJ (ok?). 

Quando ele faz isso, aparece nessa tela que vocês podem ver acima;
Depois disso, como ele não é Deus, precisa passar pelo mesmo rito normal que todo mortal: esperar a o julgamento do processo, e finalmente a decisão. (ok?). 

Veja que no último afastamento, ele também recorreu a Brasília (STF), mas perdeu.

E no site do STJ, consta apenas o processo acima. Que é antigo  e que foi negado pelo STJ.
Ou seja, ele já perdeu uma vez por lá. 






2. Os rebatimentos dos boatos e esse significado:

Geeeente, essa política de boatos, com a qual o blog nunca compactuou, seja de um lado ou de outro, serve apenas para criar instabilidade na cidade. Pessoas  esclarecidas, não se deixam levar por ela. Trata-se de uma coisa tão criminosa quanto roubar os cofres públicos e deixar a população a míngua o povo mocajubense. Eu sei que é difícil separar as coisas e saber em quem acreditar. 
Sim.





O cenário é de caos na credibilidade e na ética na administração pública.
Mas pelo menos, tentem lembrar que esse tal mundo onde o que vale é apenas o tráfico de influência e as conspirações fajutas, diz respeito a uma realidade que foi mais  verdadeira na segunda metade do século passado.





Essa coisa de achar que fulano está no poder, por vontade do ciclano - é produto de uma democracia pouco madura - ainda herança do período militar. 






Mas muitos, sabendo que de certa forma todos sabem que isso já existiu, jogam deliberadamente com as pessoas, para fazer crer que  possuem um poder que de fato não possuem. Um jogo com o imaginário coletivo. Um imaginário viciado.





Mas o fazem porque muitos de nossa geração acreditam que a proximidade com o poder é o melhor capital que existe: mesmo que isso represente corrupção, desvio de dinheiro público e o sacrifício dos mais pobres. Então, muita gente reproduz boatos quase como uma vaidade.
Quem nunca ouvia a frase : ele-rouba-mais-faz?
Que todo-mundo-tem-seu-preço e tals.









E ainda, gente de mente distorcida se envaidece de estar do lado de um político tão corrupto que pode até comprar a justiça. Acelerar processos, traficar influências....
Mas as coisas não são bem assim: somos uma democracia com poderes independentes e onde, sim, político corrupto pode ser punido, afastado e até preso.
Vejam o caso do nosso vizinho Mirí: o prefeito "Pé de Boto" foi afastado, preso e corre riscos de voltar para a cadeia enquanto a cidade passa por nova eleição.



Viram?
Já estamos caminhando para o final do dia e nada ocorreu.
Bem, tomara que sexta-feira quem vem eu não esteja aqui repetindo o mesmo texto.








Trilheiros de Mocajuba: Trilha Mucajá




Domingo, Trilheiros de Mocajuba e redondezas, fazem a já conhecida Trilha Mucajá. A concentração ocorre ás 13 horas, no Posto São Lucas na travessa Teófilo Otoni. Segue até o Rio Cairarí no município de Moju (PA) e retorna pela localidade de Baratinha. 

quinta-feira, 14 de maio de 2015

ENTREVISTA COM A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO – LUZIA SABA (Parte 1), ANÁLISE DO BLOG

reprodução
Uma das coisas mais assustadoras na gestão pública municipal ainda é o trato dado a educação e a condução da gestão da rede pública municipal. A dissonância entre os avanços legais e na estrutura de repasses do Governo Federal aos municípios e a ação das prefeituras é um enorme fosso que poucos governos municipais conseguem ultrapassar. Ou seja, há recursos, mas não há justo aplicação deles.  No governo municipal mocajubense, Rosiel Costa (PR) acusado de formação de quadrilha pelo Ministério Público do Estado a situação culminava no enfrentamento entre o SINTEPP-SUB SEDE MOCAJUBA com o executivo e em greves constantes.



A nova gestão liderada pela professora aposentada Luzia Sabba enfrenta desafios múltiplos dentre os quais a organização da equipe e revisão os contratados constitui problema dos mais sofisticados pois não envolve apenas a questão da educação municipal, mas também o jogo de poder entre o executivo e legislativo com a necessidade de atender as indicações dos vereadores da base sob risco de criar fissuras nos pactos existentes. 



Um equilíbrio delicado especialmente quando de um lado, a falta de oportunidades de renda e emprego na cidade deixa os vereadores sob pressão de seus apoiadores. 



Por outro lado, as reais necessidades das escolas ainda estava em processo de diagnóstico em uma comissão formada pelo SINDICATO e pelos representantes do executivo. Parece´óbvio que existam muitas necessidades diante especialmente da situação da área rural que historicamente é penalizada. Mas existiam na gestão Rosiel Costa (PR) situações que causam estranheza e exigem análise criteriosa como a Escola Abel Figueredo na sede municipal, conforme a secretária contou existem seis vigilantes contratados e sendo pagos pelo município, sendo três concursados e três temporários. E a dúvida da secretária era da real necessidade de tantos vigilantes.




Em outras situações cargos de cunho administrativos com salários bem maiores do que a da titular da pasta também causam estranheza e merecem análise mais criteriosa.





A questão ainda é de transição, novamente, entre dois grupos de governo, mas uma certa esperança de mudanças paira no ar. Especialmente, de que os salários sejam pagos em dia. Mas não só. A sociedade mocajubense  espera bem mais.






ENTREVISTA COM A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO – LUZIA SABA (Parte 1)





O blog foi recebido pela Secretaria de Educação para uma entrevista sobre o processo de transição de governo e os desafios enfrentados pela Secretaria de Educação do Município, que apresentaremos em duas partes, seguidas de comentários do blog. 


Nesta primeira etapa destacamos a apresentação de um problema crônico, sobre o qual pouco se fala no debate público sobre a educação: as debilidades da administração pública de longo prazo que terminam onerando os gastos públicos de forma abusiva devido à falta de zelo dos administradores do município.


Se você acha que o empreguismo, e o clientelismo associado, são o nosso grande câncer, apenas -  leia a entrevista





Blog: Quais são os principais desafios enfrentados nessa nova transição?


Luzia Saba: 

"É a formação da equipe, em primeiro lugar. Porque a gente tem que ter responsabilidade quando assume um grande desafio. Porque o município está desestabilizado [...] E isso numa transição e com um processo judicial [...]

Uma hora é um [prefeito], outra hora, é outro [prefeito] E a gente não sabe se ele vai seguir as mesmas metas. È uma instabilidade muito grande.

Temos um novo grande desafio hoje que é a construção do Plano Decenal da Educação do Município. Hoje tivemos a primeira reunião, mas infelizmente, não se consegue reunir todos os segmentos. Quinta feira vamos efetivamente começar já a desenvolver o plano [no duro]. Porque são várias metas a serem cumpridas. È assim, temos que ter metas, estratégias e as ações que deverão ser desenvolvidas, para as quais terão que ter recursos. As ações só são desenvolvidas quando há recursos humanos, espaço físico e recursos. Mas hoje a LOA [Lei Orçamentária Anual] já foi aprovada – o que gera um desafio.

Eu ainda não tenho um diagnóstico geral, porque a gente se empata despachando gente que quer emprego. A secretaria de educação é uma fábrica de emprego, é a única fábrica que tem no município. Por exemplo: agora que está abrindo uma fábrica de cabo vassoura. Mas é pequeno. Não tem empresas aqui. Não tem um órgão federal...



Por exemplo, tem o INSS aqui, mas não vai captar a demanda de Mocajuba (PA) porque é um concurso público que é para o Brasil inteiro.
Os servidores de apoio e os comissionados foram demitidos, exceto professores. Mas te digo que o maior problema do município não são os temporários. A máquina está muito cheia de temporários, mas o nosso maior problema maior é com servidor efetivo.




reprodução 


Em primeiro lugar, a contribuição de cada servidor ao INSS é individual, mas o repasse é no montante. Com isso todas as pessoas que chegam à idade de se aposentar, elas acabam ficando na folha. Elas se afastam, mas continuam na folha [de pagamento] dos efetivos. Por quê? Por que a contribuição delas é paga [o município paga] no montante e não individualmente, feita de forma individual, mas o repasse é feito no montante.


Outra coisa, nós temos muitos servidores com laudos médicos. Porque tu sabes que ninguém é obrigado a trabalhar doente."

Blog: Muitos... Significa quanto?

Luzia Saba: 

"Não sei te precisar. Mas eu acho que são uns vinte professores afastados por laudo médico."


Blog: Mas todos estão corretamente afastados? 


Luzia Saba: 


"O que eu quero dizer é que até isso dificulta a questão da perícia, do INSS.
E que se a gente for mandar um servidor para a perícia do INSS [...] 

[...] Ele [servidor]  tem que contribuir para o INSS individualmente. Porque quando ele começa a entrar com os laudos médicos, quando completam seis meses (ou um ano, não sei bem) ele tem que se submeter a uma aposentaria por invalidez. Porque, [o que ocorre , é que]  eles vão entrando com laudo médico [...]  laudo médico [...]. 

Contudo, a rigor, nesta situação deve chegar um momento que a inspeção do perito não vai apenas afastar da  função. Vai chegar um momento que o perito vai dizer que o servidor está inválido para exercer-la. 


Mas [em Mocajuba] o que acontece?Os nossos servidores saem de regência [de sala] por força de um laudo médico. Mas continuam na folha de pagamento  com os mesmos benefícios, .... dos demais. Quando na verdade, eles deveriam [depois de um período de afastamento] por força de um laudo médico, receber um benefício do INSS. Mas aqui não. Eles se afastam, mas continuam na folha de pagamento. Um problema estrutural.

E o que eu acho? Essa situação dos servidores que se afastam e continuam na folha e os que se aposentam e continuam na folha é um peso para o município."

A questão do temporário é mais uma questão de responsabilidade, explicou a secretária.

"Quando tu ocupas um cargo com responsabilidade, tanto a comunidade escolar quanto a comunidade política tem que ter responsabilidade. Não é porque eu me comprometi com tal político que eu vou inchar a máquina", sentencia Luzia.

  Continua {...}

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Mocajuba: prefeitura municipal paga servidores temporários da educação em meio a graves dificuldades impostas pela transição

reprodução internet

Hoje deve ser liberado o pagamento de mais de 300 funcionários temporários da prefeitura de Mocajuba (PA) lotados na Secretaria Municipal  de Educação.  Depois de alguns atropelos burocráticos causados pelo processo de transição - os trabalhadores e trabalhadoras podem respirar aliviados.  Contudo, conforme informa a secretária de educação Luzia Saba, a falta de cadastramento adequado dos funcionários e o não cumprimento de requisitos básicos para contratação não permitirá o pagamento de mais de uma centena deles.



Apesar de ter sido apresentada uma folha de pagamento de 472 tralhadores temporários, apenas 378 constam nas frequências e possuem cadastramento adequado - e que deverão ser vistos caso a caso no dias seguintes, explica  a secretária.  Ou seja, parece haver grande falta de rigor na organização da contratação pelo governo Rosiel Costa (PR) gerando impossibilidade o pagamento de mais de uma centena de pessoas.







Baião: O Charcão, entretenimento baionense (teitei-de-mocajubense)









Fica na estrada PA-151, na entrada da cidade de Baião (PA). A casa está fazendo uma releitura de suas atividades e investindo em shows de artistas regionais;

A Amazônia tem disso: A alvorada do aniversário do Mestre Vandico



Mestre Vandico, faz 85 anos hoje, e foi homenageado pela alvorada. Uma prática que faz parte da cultura de raiz mocajubense: tocar música tradicional às 6 horas da manhã - uma homenagem linda carregada de amor, tradição e cultura.


O blog foi convidado para a homenagem que além da música conta também nos intervalos com muitos causos do mestre "Bé" (pessissimo). 






A homenagem é uma tradição de família, hoje foi de iniciativa da filha de mestre Vandico, a professora Ana Mira Valente.



Ana Mira Valente e o pai, mestre Vandico.


Um hábito que deve ser preservado e multiplicado diante da massificação de culturas externas - que são importantes também, mas podem conviver com a tradição popular e a cultura de raiz. Práticas que devem ser abraçadas pela população com mais vigor e tratadas com carinho pelo poder público - uma excelente atividade, por exemplo para o Programa Mais Educação.




Tão poético quanto a alvorada para o mestre, foi a participação anônima dos transeuntes (uulha).



Um quadro vivo.

Parabéns mestre.



terça-feira, 12 de maio de 2015

O trabalho da Igreja Cristã do Brasil em Mocajuba (PA) - A congregação de Visita Domiciliar e a Questão do Estatuto do Idoso





O trabalho mudo da Congregação Cristã do Brasil em Mocajuba (PA) é uma das coisas mais humanistas que acompanho -  verdadeira poesia. O trabalho consiste em levar canto, oração, amizade e muito amor ás famílias especialmente aos enfermos, aos mais velhos e os que mais precisam.  Trata-se, mais do que um trabalho religioso - uma questão humanitária. No Bairro da Pranchinha, as irmãs Lene, Ruth, Lurdes, Elisandra e Rubenita fazem esse trabalho.





Visitam as pessoas e levam grandes doses de amor que, depois que elas saem, contaminam a vida das famílias visitadas. Apesar de tudo, apesar deles...




Tais ações  fortalecem correntes do bem, laços de solidariedade e cuidado humano em um cenário onde o poder público "dá as costas" aos  que mais precisam - o trabalho voluntário das igrejas trazem conforto aos corações.




É sempre válido lembrar que o Estatuto do Idoso assegura tratamento diferenciado pela rede pública. Uma obrigação legal que exige, relativamente, poucos esforços para seu cumprimento que deve ser feito pela rede de saúde e pela assistência social - questões que devem ser encaminhadas no âmbito do município pelo Conselho  Municipal do Idoso, conforme a Lei 10.741. 





Diante da inoperância do Estado (em sentido largo) -  a assistência das entidades religiosas é ainda de maior relevância. Minha mãe recebe a visita regular da Congregação de Visita Domiciliar da Igreja Cristã do Brasil - mesmo sendo católica fervorosa. Ela tem no grupo um fonte de amor, amizade e conforto incomensurável. Mas é eu direito, assim como de todos os idosos brasileiros,  ter a visita regular dos médicos e da assistência social para acompanhamento. É o que diz a lei. Certo que uma coisa não exclui a outra. Contudo, em um cenário de negligência do poder público quanto aos  serviços essenciais - as atividades religiosas tornam-se mais que um bálsamo para a alma...





É oportuno lembrar que a prestação de serviços básicos não deve ser apenas uma questão de caridade - posto que constituem um direitos fundamentais individuais e coletivos - dentre os quais está o atendimento aos idosos. 





O trabalho da Igreja  é em alicerce fundamental daqueles que são negligenciados pelo Estado (em sentido largo) tendo um papel lindo, divino.


















Ps. Minha mãe também aproveita para dar uma boa "palestra", obviamente. Visto que ela está acometida apenas de problemas físicos - mas  sua sapiência e sagacidade continuam as mesmas.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Amazônia Tocantina: Café com Farinha de Tapioca

café com farinha de tapioco

E nas tardes [...]
Em todas as estações,
O cheio do café e a crocancia da farinha de mandioca deixam a vida mais saborosa.
Um cheiro bom de infância;





Para mim, tem sabor de gargalhadas...
De falas incônditas e interação,
Se "toma" só,
Mas se toma em pares,
E o barulhinho...?
Croque, croque, croque...







Em Belém, aquela variação industrial com gosto de isopor,
[...] Mata vontade, 
Mas não mata.





Deixa maior a saudade e a vontade.
Em Mocajuba (PA) meu pai é o comprador oficial de farinha de tapioca.
Que mantém guardada em potes de vidro e oferece aos seus como uma dádiva.
Dádiva de amor.






A receita lacradora,
é farinha baguda,
com castanha, 
e café-torrado-com-erva-doce,



domingo, 10 de maio de 2015

Mocajuba: Sorteio - Parabéns "Dona" Luzia de Fátima".









Foi sorteada a "dona" Luzia de Fátima, mãe da Luzineide Brito -  contando com um auditor externo (uulha) Denys Saba.





É só passar no salão ou ligar e combinar com a Ester Mendes. Lembrando que para resgatar o prêmio a pessoa deve ir ao salão em Mocajuba (PA) onde serão realizados os serviços; Em caso de desistência, a segunda sorteada será chamada,  Rubenita Viana, mãe da Silvia Viana.






Gente.
 Obrigada a todos e todas que participaram. 
Esse foi o primeiro de muitos.
Obrigada a Ester [Geeente, ela está grávida do primeiro filho]









Xá-contar-uma-para-vocês.


Nem conto para vocês:
Íamos andando com meu sobrinho ao encontro de Ester com os nomes nas mãos escritos nas folhas de papel [ do caderno dele].






E ele:
Ahhhaaa titia !
Da próxima vez arrume uma bola grande daquelas bem bonitas para a gente ir tirando as bolinhas.
Bem chique!
Não esse monte de "papelzinho".






E eu: 
- E verdade, meu filho, vamos melhorar.
#Morri.
"Veja bem, meu amigo, a consciência é um orgão vital e não um acessório, como as amígdalas e as adenóides."(Martin Amis)

Leitores do Amazônidas por ai...


localizar