sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Juiz decreta suspensão do seguro defeso no Pará e mais de oito bilhões de reais deixam de circular na economia paraense por causa de um peixão peemedebista

Soane de Castro 
ex-superintendente do Ministério da Pesca no Pará
ex-assessora parlamentar de  Simone Morgado (PMDB)
foto: reprodução facebook
única foto pública.

Não poderíamos  ter notícia pior aos pescadores e pescadoras do Pará. 

Todos tiveram o seguro-defeso suspenso por conta das ações criminosas de Simone de Moura (Foto) que  operou um esquema de fraude no sistema através da concessão de senhas a terceiros que incluíram e alteraram os dados do cadastro. O resultado foi a interrupção da concessão do benefício e um impacto monstruoso na economia paraense. 





Como dizia, minha mãe, pelo sim, pelo não. 
O pagamento foi suspenso. 
Serão mais de 200 mil (227.573) sem receber um salário mínimo mensal durante quatro meses.
Em tempos de crise, com desemprego em alta [...].
As economias locais sentirão. 
Não é apenas o pescador ou pescadora a não receber, legal ou ilegal, todos sentirão pois esse recurso entra diretamente na venda, na farmácia, na feira, no vendedor de tijolos.






A boa notícia é que uma força tarefa foi designada para fazer uma revisão dos cadastros e apontar prováveis erros. A investigação apontou que em um mês teriam efetuado quase 5.100 inclusões 
de cadastro de pescadores no sistema informatizado do Ministério da Pesca e Agricultura, soma considerada elevada para a rotina da administração pública. 

Pois bem,

As investigações dão conta de que a fraude estimada apenas neste período envolveu aproximadamente dez milhões de reais dos cofres públicos. 



O juiz titular da 4ª vara federal Antônio Carlos Campelo decretou a prisão de Soane de Castro Moura e Ticiana Nunes – ex-chefe de divisão do órgão. 



Juiz Antônio Carlos
foto:reprodução



Soane Moura foi nomeada por Helder Barbalho, Secretaria da Pesca e Aquicultura. Aqui Depois disso, ocupou o cargo de assessora parlamentar de Simone Morgado, ex mulher de Jader Barbalho.  

Ou seja, a agrônoma é da vassalagem da oligarquia barbalho no Pará e já foi candidata a vereadora  pelo PMDB em 2008.














A moça também ocupou a  Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, em Santa Luzia, no segundo mandato do ex-prefeito Louro do PT, nos idos de 2010.



captura internet


Helder Barbalho já emitiu nota afirmando que não tem conhecimento das ações da ex-funcionária. [Em bom papa-chibé, ele disse a Soane - Te sai. Te sai]


Lembremos que a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União investigam a organização criminosa desde o ano passado quando deflagrou a Operação História de Pescador momento em que Soane Moura foi conduzida coercitivamente para prestar esclarecimentos.


Vejamos, 

Hoje ela teve a prisão decretada e mais de oito bilhões de reais deixarão de circular na economia paraense.  O seguro-defeso é pago aos trabalhadores e trabalhadoras artesanais para assegurar a profissão dos pescadores artesanais, é pago para esses profissionais durante os períodos em que não é permitida a pesca para a reprodução dos peixes. Durante quatro meses são desembolsados quatro salários mínimos. 



Tentei achar uma foto da moça para fazer esse post e meu achou essa para mim. A moça de bela estampa muito significativamente posando à frente de um cacuri - armadilha artesanal amazônica para pesca. O peixão do PMDB caiu em sua própria teia e agora deve estar presa. Ou foragida.


















Um comentário:

Fabrício Rocha disse...

Pois é, quem vê cara não ver a maracutaia...

"Veja bem, meu amigo, a consciência é um orgão vital e não um acessório, como as amígdalas e as adenóides."(Martin Amis)

Leitores do Amazônidas por ai...


localizar