sexta-feira, 27 de abril de 2012

Idéias para a Mocajuba no século XXI

Porque potenciais nós temos - mas precisamos de líderes comprometidos e que sabem o tem que fazer ou procurem formar bons grupos de construção de um novo modelo de desenvolvimento para a cidade.

reprodução
Patrimônio da humanidade, a Amazônia guarda um tesouro para a produção de cosméticos. Essências, sementes, óleos e manteigas -- matérias-primas que fazem parte da identidade cultural do Norte do país -- também são oportunidades prósperas para os negócios da região.

A pequena perfumaria Aromas da Floresta, sediada em Porto Velho (RO), começou na cozinha da ex-bancária Inara Saraiva e hoje exporta seus produtos para a Alemanha. A produção começou depois que sua cunhada, que é biomédica e fazia sabonetes para vender em São Paulo, mandou algumas apostilas. Às receitas, Saraiva acrescentou o toque da Amazônia.

“Sou rondoniense, crie-me num vale junto com ribeirinhos. Cresci em uma cultura de que a terra pode nos dar tudo e associei essa filosofia ao negócio. Incorporei as receitas de minha mãe e dessas comunidades às minhas fórmulas”, afirma a empreendedora.



Depois de vários cursos para aperfeiçoar a técnica, a empresária buscou consultoria para desenvolver embalagens. Para crescer, buscou duas sócias:  Danielle Barros e Maria Cecília Filipino.

Com a empresa mais estruturada, as sócias começaram a participar de feiras internacionais, o que rendeu uma parceria com a empresa alemã Schwaab para exportação do perfume Nossa Floresta, a base de açaí e óleo essencial de pau rosa, inspirado no cheiro das frutas amazônicas. Na Alemanha, ele chega com o nome de Águas da Amazônia (Amazon Water).

Nenhum comentário:

"Veja bem, meu amigo, a consciência é um orgão vital e não um acessório, como as amígdalas e as adenóides."(Martin Amis)

Leitores do Amazônidas por ai...


localizar